Raimundo Marques promoveu em Chapadinha Noite de Autógrafos do livro “Mata Roma – Do Gibão ao Fardão” ~ CN1 | O seu Portal de Notícias

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Raimundo Marques promoveu em Chapadinha Noite de Autógrafos do livro “Mata Roma – Do Gibão ao Fardão”


Do Portal CN1

Sexta-Feira, 12 de junho de 2016


Na noite desta quinta-feira (11), o procurador de justiça aposentado e também ex-presidente da OAB/MA, Raimundo Ferreira Marques, realizou no auditório do Fórum a noite de autógrafos de seu livro “Mata Roma – Do Gibão ao Fardão”.


Organizado  pela subseção da OAB/Chapadinha, Lojas Maçônicas 31 de Março e Oliveira Roma, o evento contou com cerca de 100 pessoas, entre advogados, políticos, empresários, jornalistas e familiares do autor da publicação. Entre as autoridades o juiz de Direito e diretor do Fórum de Chapadinha Cristiano Simas, o promotor de Justiça Douglas Nojosa, o presidente da subseção da OAB/Chapadinha Audeson Oliveira,  da secretária Municipal de Educação Maria Coelho, da vice-presidente da Câmara Francisca Aguiar, do comandante do 16º tenente-coronel Glauber Miranda, do venerável da Loja Maçônica 31 de Março Edgerson Cunha, venerável da Loja Maçônica Oliveira Roma, Leão, entre outras autoridades. 



“Mata Roma – Do Gibão ao Fardão”

A obra literária é uma biografia do advogado, vaqueiro e professor José Mata Roma (1896-1959). O professor Mata Roma, como era conhecido, nasceu em Chapadinha/MA, onde foi vaqueiro, formou-se em Direito pela antiga Faculdade de Direito do Maranhão, mas preferiu seguir carreira no magistério, pois para ele ser professor não lhe enriqueceria, porém o satisfazia, como relata o autor da obra.

Mata Roma foi um dos maiores filólogos da Língua Portuguesa no Maranhão. Grande Orador, jornalista e político. Ingressou na Academia Maranhense de Letras, foi diretor do Liceu Maranhense, e ensinou em todos os colégios de sua época nas décadas de 1920 a 1960. Foi vereador em São Luís, presidiu a Câmara Municipal e conseguiu ser o primeiro edil reeleito à presidência naquela Casa Legislativa.

Era um destacado acadêmico, mas gostava de ser chamado mesmo de vaqueiro de Chapadinha, sua terra natal. Daí a inspiração do título da biografia. Mata Roma, indubitavelmente, é um grande nome da literatura e da história política do Maranhão. Ele morreu em São Luís, aos 63 anos, em 1959.
















0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes