Comandante de batalhão da PM é morto com tiro de fuzil no Rio; É o 111° policial militar morto neste ano ~ CN1 | O seu Portal de Notícias

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Comandante de batalhão da PM é morto com tiro de fuzil no Rio; É o 111° policial militar morto neste ano


Quinta-Feira, 26 de outubro de 2017


O Comandante do 3º Batalhão da Polícia Militar, no Méier, Coronel Luiz Gustavo Lima Teixeira, morreu após ser baleado em um confronto com criminosos. Ele foi levado para o Hospital Salgado Filho, onde passou por uma cirurgia, mas não resistiu. Coronel Teixeira foi baleado na Rua Hermengarda, na altura do Lins de Vasconcelos. Ele estava em um carro descaracterizado quando foi atingido. O comandante do 3° BPM é o 111° policial militar morto neste ano.

Segundo a polícia, o carro que vinha na frente dele parou no meio da via e os bandidos desembarcaram pra iniciar um arrastão. Houve troca de tiros e o oficial foi atingido por um tiro de fuzil no rosto.

O motorista do veículo em que estava o coronel foi atingido na perna, mas não corre risco de morrer. O cabo foi atendido no Hospital Salgado Filho e transferido para o Hospital Central da PM por volta das 15h30.

A Polícia MIlitar considera que o PM sofreu um atentado. Teriam sido feitos 17 disparos na direção do carro onde estava o PM. Policiais da Delegacia de Homicídio estiveram no hospiltal e levaram as fardas dos dois policiais para a perícia.


O coronel tinha 48 anos, estava havia 26 na PM e à frente do 3° Batalhão do Méier há quase dois anos. Ele deixa esposa e dois filhos.

Um envolvido no assassinato já foi identificado

A Polícia Militar já identificou um dos criminosos envolvidos no assassinato do comandante. Segundo informações do serviço reservado da corporação, o bandido é da Favela da Cachoeirinha, no Complexo do Lins, que fica próximo ao local da morte, na Zona Norte do Rio.

Nesta quinta-feira (26), a PM deu início a uma operação no conjunto de favelas para tentar prender os envolvidos no crime.

Conforme apurado pelo G1, a polícia já sabe que, a princípio, seriam três criminosos envolvidos que estavam num Audi. O coronel morto estava há 26 estava na corporação e à frente do batalhão do Méier há um ano e seis meses. Luiz Gustavo Teixeira deixa esposa e dois filhos, segundo a PM.

Do G1 RJ








0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes