Foragido de Pedrinhas está entre os integrantes da quadrilha que escavou túnel e iria assaltar banco em SP ~ CN1 | O seu Portal de Notícias

quarta-feira, 4 de outubro de 2017

Foragido de Pedrinhas está entre os integrantes da quadrilha que escavou túnel e iria assaltar banco em SP


Quarta-Feira, 04 de outubro de 2017

Um dos assaltantes presos na zona sul de São Paulo, depois da descoberta de um túnel que levaria a uma agência do Banco do Brasil, de onde levariam cerca de R$ 1 bilhão, é foragido do presídio de Pedrinhas. A informação foi confirmada pela Polícia Civil do Maranhão depois de integração com a polícia paulista.

Marcos Paulo Chini, também conhecido como “papel”, está foragido do Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís, desde o dia 16 de maio deste ano quando foi beneficiado pela saída temporária do Dia das Mães.
Papel foi preso no dia seis de novembro de 2015 por policiais civis da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic)  e Greco-PI após participação no assalto a Caixa Econômica Federal da cidade de Bacabal, que rendeu a quantia de R$ 1 milhão de reais à quadrilha.

O mandado de recaptura foi enviado ao departamento de roubo a banco da Polícia Civil de São Paulo para o devido cumprimento. Após as formalidades legais será aguardada a decisão judicial para realizar seu recambiamento ao estado do Maranhão.

A prisão dos assaltantes em 2015
O trio que assaltou a agência da Caixa Econômica Federal, em Bacabal, no dia 6 de novembro de 2015, foi identificado como Mário Júlio de Figueiredo, vulgo “Pequeno”, 27 anos, natural de Minas Gerais; Marcos Paulo, o “Papel”, 44 anos; e Gilson Cardoso dos Santos, o “Gordo”, 36 anos, ambos naturais do Estado de São Paulo. Todos eles, segundo a polícia, são integrantes do PCC – Primeiro Comando da Capital, facção criminosa que age no Estado de São Paulo.

De acordo com o delegado Thiago Bardal (foto acima), titular da SEIC, o trio já possui várias condenações por formação de quadrilha, trafico de drogas e sequestro. Os mesmos já estavam em Bacabal há aproximadamente trinta dias fazendo o monitoramento de toda a movimentação da agência e, inclusive, os horários de chagada e saída dos carros-fortes.

O veículo Fiat/Uno, cor branca, usado na ação e posteriormente incendiado, foi adquirido em Bacabal. O trio foi preso na madrugada do dia 9 de novembro de 2015 no Aeroporto Senador Petrônio Portella, em Teresina, quando tentava embarcar com destino a São Paulo. Com eles, a polícia não encontrou nenhum valor da quantia roubada e nem as armas usadas no assalto.

A Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), ainda procura dois elementos que tiveram participação no crime e que conseguiram fugir ao cerco policial. Um é natural do Estado de São Paulo e o outro morador de Bacabal e que seria o mentor intelectual do assalto.


Do Blog do Gilberto Lima

0 comentários:

Postar um comentário

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes