A juíza Sheila Silva Cunha, titular de Parnarama, presidiu na última quarta-feira (11) uma sessão do Tribunal do Júri que teve como réu Ronildo da Conceição Ribeiro. Ele estava sendo acusado de ter matado o próprio filho, que na época do crime tinha apenas um mês de vida, e ter tentado contra a vida de Maria Cleane da Conceição e Antônio da Conceição. O conselho de sentença considerou o réu culpado pelos crimes e a pena imposta foi de 35 anos de reclusão, a ser cumprida inicialmente em regime fechado.

De acordo com a denúncia, os crimes ocorreram em 17 de agosto de 2013, no Bairro Redenção, em Parnarama. Ronildo teria matado o próprio filho, bem como tentado contra a vida da ex-companheira Maria Cleane e de Antônio da Conceição. O réu suspeitava não ser o pai biológico da criança, após tê-lo registrado como filho.

Ele ainda tentou matar Maria Cleane, só não conseguindo porque Antônio da Conceição (irmão de Cleane), interveio, sendo ferido também. Ronildo foi imobilizado por dois homens que chegaram na hora do fato. Ele estava sendo acusado de homicídio qualificado praticado contra a criança, de homicídio tentado qualificado praticado contra Maria Cleane e de homicídio tentado contra Antônio. Ronildo da Conceição estava preso desde os crimes. Ele não poderá recorrer em liberdade.

Além da magistrada, atuaram na sessão do Tribunal do Júri o promotor de Justiça Nélson Nedes Ribeiro, na acusação, o defensor nomeado Fernando Sabino Tenório. A sessão do Tribunal do Júri foi realizada na Câmara de Vereadores de Parnarama.

http://www.portalcn1.com.br/wp-content/uploads/2018/04/20-2.jpghttp://www.portalcn1.com.br/wp-content/uploads/2018/04/20-2-150x150.jpgPortal de Notícias CN1PolíciaPolíciaA juíza Sheila Silva Cunha, titular de Parnarama, presidiu na última quarta-feira (11) uma sessão do Tribunal do Júri que teve como réu Ronildo da Conceição Ribeiro. Ele estava sendo acusado de ter matado o próprio filho, que na época do crime tinha apenas um mês de vida, e...Portal de Notícias CN1