Um caminhoneiro foi morto com uma pedrada na cabeça ao sair de um posto de combustível na BR-364, em Vilhena, no leste de Rondônia, na tarde de  quarta-feira, 30, durante uma manifestação de apoiadores da paralisação nacional dos caminhoneiros. Ele foi identificado como José Batistela, de 70 anos.

Batistela, que residia na cidade de Jaru, estava almoçando nas dependências do posto e decidiu seguir viagem, após receber informações de que a PRF já havia liberado a via. Ele, no entanto, foi seguido por um veículo de manifestantes, que interceptaram seu caminhão e jogaram uma pedra grande contra o para-brisa, que atravessou o vidro e atingiu a cabeça do caminhoneiro. Ele sofreu afundamento de crânio e morreu no local

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a rodovia não tinha pontos de bloqueios em apoio à paralisação dos caminhoneiros, mas havia protestos na região.

O Corpo de Bombeiros chegou a ser acionado, mas quando chegou ao local o caminhoneiro já estava morto. O caminhão que ele dirigia tem placa do município de Jaru, em Rondônia. A PRF e a Polícia Militar estão na BR-364. A morte será investigadas pela Superintendência Regional da Polícia Federal no Estado.

O caso foi a segunda morte desde o início da greve dos caminhoneiros, iniciada no dia 21. Na quinta-feira, 24, um homem morreu atropelado na MG-010, em Conceição do Mato Dentro, na região central de Minas Gerais, em um ponto de manifestação de grevistas.

Do Blog do Gilberto Lima 

http://www.portalcn1.com.br/wp-content/uploads/2018/05/04-27.jpghttp://www.portalcn1.com.br/wp-content/uploads/2018/05/04-27-150x150.jpgPortal de Notícias CN1PaísPaísUm caminhoneiro foi morto com uma pedrada na cabeça ao sair de um posto de combustível na BR-364, em Vilhena, no leste de Rondônia, na tarde de  quarta-feira, 30, durante uma manifestação de apoiadores da paralisação nacional dos caminhoneiros. Ele foi identificado como José Batistela, de 70 anos. Batistela, que...Portal de Notícias CN1