Os avós de um bebê chinês tiveram que vencer uma batalha na Justiça para vê-lo nascer. Isso porque a criança veio ao mundo mais de quatro anos depois dos pais morrerem.

Com a vitória, eles puderam seguir com o método de fertilização in vitro com o auxílio de uma barriga de aluguel. O casal, Shen Jie e Liu Xi, morreu em um acidente de carro em março de 2013, cinco dias antes da mulher ter os óvulos congelados transferidos para o seu útero.

Por conta disso, os avós começaram a luta para garantir que o neto nascesse. Foi a primeira vez que esse tipo de caso foi parar nos tribunais chineses — barriga de aluguel é algo ilegal na China. Para encontrar a mulher que gerou o bebê, os familiares foram até o Laos, norte do país, por meio de uma agência não reconhecida.

Tiantian, que significa “doce”, nasceu em dezembro do ano passado, em um hospital da cidade de Cantão. Os avós garantem que vão contar a origem do pequeno quando ele for maior. “Esse menino precisa saber sobre sua chegada no mundo. Outros bebês têm seus pais e mães, mas ele não. Nós definitivamente vamos contar a ele no futuro. Como não poderíamos?”, frisou o avô Shen Xinan.

 

http://www.portalcn1.com.br/wp-content/uploads/2018/04/20-3.jpghttp://www.portalcn1.com.br/wp-content/uploads/2018/04/20-3-150x150.jpgPortal de Notícias CN1InternacionalInternacionaisOs avós de um bebê chinês tiveram que vencer uma batalha na Justiça para vê-lo nascer. Isso porque a criança veio ao mundo mais de quatro anos depois dos pais morrerem. Com a vitória, eles puderam seguir com o método de fertilização in vitro com o auxílio de uma barriga...Portal de Notícias CN1
slp6p5

jku7bl