Imagem de 28 de novembro de 2017 de uma Boeing 737-700 da Ethiopian Airline — Foto: Arquivo / Issouf Sanogo / AFP Photo

Um avião da Ethiopian Airlines, que voava da capital da Etiópia, Adis Abeba, para Nairobi, no Quênia, caiu neste domingo (10) com 157 pessoas a bordo. Segundo informações do CEO da empresa, Tewolde G Medhin, que está no local da queda, não há sobreviventes. O avião levava 149 passageiros e 8 tripulantes

Dados da rede Flightradar24 ADS-B mostraram que a velocidade vertical da aeronave ficou instável depois da decolagem. As causas do acidente, porém, ainda não desconhecidas.

Por meio de nota, a Ethiopian Airlines afirmou que o voo ET 302 caiu perto da cidade de Bishoftu, 62 km a sudeste da capital Adis Abeba, seis minutos após decolar. Ainda, segundo a empresa, o avião era um Boeing 737-800 MAX, número de registro ET-AVJ.

O que se sabe até agora:
O avião perdeu contato 6 minutos após decolar do Aeroporto Internacional de Nairobi
A aeronave decolou às 8h44 (horário local)
157 pessoas estavam a bordo do avião, sendo 149 passageiros e 8 tripulantes
Segundo a empresa, não há sobreviventes
Passageiros de 33 países estavam a bordo da aeronave, de acordo com autoridades locais

Vítimas
O escritório do primeiro-ministro etíope, Aby Ahmed enviou condolências, via Twitter, aos familiares. Por meio da rede social, a companhia aérea informou ainda que “estão em curso as operações de busca e socorro”.

A estatal etíope é uma das maiores transportadoras do continente em tamanho de frota. No ano passado, transportou 10,6 milhões de passageiros. A Boeing, empresa que construiu o avião, disse no Twitter que está “monitorando a situação de perto”.

A aeronave 737 Max-8 é um modelo relativamente novo, lançado em 2016. Foi adicionado à frota da Ethiopian Airlines no ano passado. Outro avião do mesmo modelo esteve envolvido em um acidente 5 meses atrás, quando um avião da Lion Air caiu no mar próximo à Indonésia com quase 190 pessoas a bordo.

No Aeroporto Internacional Jomo Kenyatta, mulher aguarda informações de voo que caiu na Etiópia. Noivo estava a bordo. — Foto: REUTERS/Baz Ratner

Ethiopian Airlines
A Ethiopian Airlines tem voos para muitos destinos na África, o que a torna uma empresa popular em um continente onde muitas companhias voos apenas de seus países para destinos fora da África.

Ela tem um boa reputação em relação à segurança, apesar de um de seus aviões ter caído em 2010 no Mar Mediterrâneo logo após deixar da cidade de Beirute, no Líbano. O incidente matou as 90 que estavam a bordo.

O maior número de mortos em um acidente da empresa até hoje é de um acidente em 1996, quando um avião que havia sido sequestrado caiu em um voo entre Addis Ababa e Nairóbi.

A aeronave foi sequestrada por três etíopes que queriam asilo na Austrália. O combustível do avião acabou se esgotando e um dos motores morreu. Os pilotos tentaram um pouso de emergência na água, mas a aeronave atingiu um recife de corais no oceano índico e 123 das 175 pessoas morreram.

Do G1 com informações da BBC Brasil

https://www.portalcn1.com.br/wp-content/uploads/2019/03/01-15.jpghttps://www.portalcn1.com.br/wp-content/uploads/2019/03/01-15-150x150.jpgPortal de Notícias CN1GeralInternacionaisUm avião da Ethiopian Airlines, que voava da capital da Etiópia, Adis Abeba, para Nairobi, no Quênia, caiu neste domingo (10) com 157 pessoas a bordo. Segundo informações do CEO da empresa, Tewolde G Medhin, que está no local da queda, não há sobreviventes. O avião levava 149 passageiros...
slp6p5

jku7bl