Os cinco suspeitos teriam matado e decapitado o carpinteiro Erivaldo (Foto: Áulos Rincón)

A Polícia Civil de Goiás apresentou, na semana passada, cinco traficantes, ligados ao Comando Vermelho. Eles são suspeitos de participarem do assassinato, seguido de decapitação, do carpinteiro Erivaldo Ferreira da Rocha. O crime ocorreu na madrugada do dia 13 de janeiro, em Goiânia. Erivaldo foi assassinado com dois tiros.

“Todos são pequenos traficantes ligados ao Comando Vermelho. Eles atraíram o Erivaldo com a promessa de que tinham um lote para ele capinar, e quando ele chegou lá, sem saber de nada, já foi recebido com dois tiros”, afirmou a delegada Silvana Nunes, titular da Delegacia Estadual de Investigações de Homicídios (DIH).

A cabeça do carpinteiro foi separada do corpo com um serrote e depois abandonada dentro de um saco plástico, em frente a um shopping, na Avenida Perimetral Norte. Quatro dias depois, o corpo dele foi localizado no Rio Meia Ponte.

O crime, segundo a delegada, foi cometido dentro da casa de Edson Dener, no Setor Urias Magalhães. Os outros envolvidos no caso são Mateus Máximo, o irmão dele, Maurício Máximo, Luciano Fonseca, e um outro suspeito que morreu no final do mês passado, conhecido somente como “Pombo”.

Edson tem um irmão preso na Penitenciária Odenir Guimarães (POG), em Aparecida de Goiânia, que comandaria a ala da facção no presídio. Ainda segundo as investigações, Luciano e Mateus levaram a cabeça da vítima até a Avenida Perimetral em uma moto e a deixaram em frente ao shopping.

A delegada ainda destacou a dificuldade de chegar aos autores, já que a vítima não tinha histórico criminal. “Eles decidiram matar o irmão de Erivaldo, que é do Comando Vermelho, porque ele estaria vendendo drogas na região deles. Como tentaram, não conseguiram, e ele fugiu, eles então atraíram o Erivaldo”, concluiu a titular da DIH. O irmão teria sobrevivido ao ataque e fugido para a Bahia.

“A crueldade e a covardia das facções criminosas não têm limites. Tanto que eles mataram uma pessoa que nunca teve qualquer envolvimento com o crime, só para mandar um recado para o irmão dele”. Com estas palavras, o Diretor-Geral da Polícia Civil de Goiás, Odair José Soares começou a entrevista coletiva desta tarde.

Presente à apresentação dos presos, o Secretário de Segurança Publica de Goiás, Rodeny Miranda elogiou o trabalho dos policiais, e garantiu que um outro caso de assassinato seguido de decapitação registrado este ano em Hidrolândia já está bem perto de ser esclarecido.

Do Mais Goiás 

https://www.portalcn1.com.br/wp-content/uploads/2019/02/09-5.jpeghttps://www.portalcn1.com.br/wp-content/uploads/2019/02/09-5-150x150.jpegPortal de Notícias CN1PolíciaPolíciaA Polícia Civil de Goiás apresentou, na semana passada, cinco traficantes, ligados ao Comando Vermelho. Eles são suspeitos de participarem do assassinato, seguido de decapitação, do carpinteiro Erivaldo Ferreira da Rocha. O crime ocorreu na madrugada do dia 13 de janeiro, em Goiânia. Erivaldo foi assassinado com dois tiros. “Todos...
slp6p5

jku7bl