CN1 

Primeiro transplante de fígado com êxito no estado do Maranhão está entre os procedimentos, que mobilizaram grande equipe

O Hospital Universitário da UFMA (HU-UFMA), vinculado a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), realizou com sucesso, em um prazo de 72 horas, sete cirurgias para transplante de órgãos. Ao todo foram feitos um transplante de fígado, 3 de rim, 2 de córneas e um de tecido ósseo. Destes, cinco do mesmo doador e um transplante intervivos. Entre os receptores, pacientes que aguardavam há anos na fila de espera por um doador.

Para dar conta desse desafio, as cirurgias contaram com o empenho e a dedicação de uma grande equipe. Os transplantes foram realizados nos dias 28, 29 e 30 de novembro, sob atenção e cuidados de cirurgiões do aparelho digestivo, oftalmologistas, urologistas, ortopedistas, residentes, anestesiologistas, instrumentadores, circulantes e enfermeiras.

A chefe do Setor de Apoio Terapêutico, Danielle Santos, destacou os princípios que nortearam as cirurgias e o significado dessa ação. “Foi essencial haver integração e o comprometimento entre todos os profissionais do HUUFMA envolvidos nesse processo, o que nos faz uma instituição que compreende a responsabilidade em contribuir com a implementação, otimização e melhoria da qualidade das ações que promovam a realização dos transplantes no Estado do Maranhão”, conta.

O oftalmologista do HU-UFMA, Ezon Ferraz, descreve, otimista, sua expectativa para o futuro. “Esse é um número bem significativo e, deixa nosso serviço bastante contente. Esperamos que nas semanas subsequentes a gente consiga bater esse número, sempre pensando em prol do paciente e na qualidade do serviço, para que possamos diminuir a fila de espera”, destaca.

Entre os procedimentos, ressalta-se que o Programa de Transplante de Fígado do HU-UFMA realizou seu primeiro transplante hepático com sucesso no estado do Maranhão. A equipe coordenada pelo cirurgião Orlando Torres foi composta por seis cirurgiões, dois hepatologistas, dois anestesiologistas e equipe multiprofissionais da UTI.

Um doador de 28 anos, diagnosticado com morte encefálica vítima de traumatismo craniano, pôde doar órgãos e tecidos graças a autorização familiar e seguindo protocolos internacionais. O procedimento foi realizado no HU-UFMA sob o comando dos cirurgiões Rodrigo Vasques e Romerito Neiva.

Neiva, cirurgião do transplante hepático, conta como se deu o processo de recebimento de órgãos e tecidos. “O receptor foi incluso no Cadastro do Sistema Nacional de Transplantes há aproximadamente dois meses por apresentar um tumor hepático. Enquanto aguardava na fila de espera, foi submetido a uma terapia chamada quimioembolização, procedimento endovascular que permite a aplicação de quimioterapia no tumor, para que este não cresça de tamanho e saia dos critérios de transplante”, frisa.

O transplante de fígado durou aproximadamente sete horas e contou com a experiência do doutor Eduardo Fernandes, cirurgião do Rio de Janeiro com grande expertise na área. A cirurgia se deu sem intercorrências e o receptor encontra-se na UTI, onde se recupera bem até o momento.

Atualmente, o HU-UFMA está credenciado a realizar cinco tipos de transplantes: coração, fígado, tecido ósseo, rim e córnea. De janeiro a agosto de 2018, foram realizados 220 transplantes (196 transplantes de córnea, 21 de rim e 3 de tecido ósseo). A superintendente do HU-FMA, Joyce Lages, diz acreditar que o sucesso dos transplantes mostra que o hospital aprimora cada vez mais os seus serviços de alta complexidade. “O crescimento no número de transplantes reforça a política de qualidade do HU e o seu compromisso em desenvolver com excelência a prestação de serviços à população na área da saúde”.

SAIBA MAIS

Como ser doador

Apenas informe a família. No Brasil não há necessidade de deixar nada por escrito. Basta a autorização dos familiares.

O que doar em vida

Em vida pode-se doar sangue, parte do fígado, parte do pulmão, rim e medula óssea.

O que é morte encefálica

É definida quando não há mais vida no encéfalo (cérebro). No Brasil são necessários 2 exames clínicos e um gráfico para se ter diagnóstico de morte encefálica.

O que doar nos casos de morte encefálica

O doador em morte encefálica pode doar córneas, rins, pulmões, coração, válvulas cardíacas, fígado, pâncreas, pele, cartilagens e ossos.

Quem pode doar córneas

Pessoas em morte encefálica e parada cardíaca. A doação pode ocorrer até 6 horas após a parada do coração.

Como fica o corpo após a doação

A retirada de órgãos e tecidos obedece a normas de cirurgia. Não há deformidades. O corpo pode ser velado normalmente.

Quais religiões permitem a doação

Nenhuma religião é contrária à doação de órgãos e tecidos.

Serviço: Comissão de Transplantes do HU-UFMA – fone: (98) 2109 1010/1212/1276

Informações Fernando Oliveira
Assessor de Comunicação do Hospital Universitário da Universidade Federal do Maranhão

https://www.portalcn1.com.br/wp-content/uploads/2018/12/03-19.jpghttps://www.portalcn1.com.br/wp-content/uploads/2018/12/03-19-150x150.jpgPortal de Notícias CN1MaranhãoHU-UFMA,MaranhãoCN1  O Hospital Universitário da UFMA (HU-UFMA), vinculado a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), realizou com sucesso, em um prazo de 72 horas, sete cirurgias para transplante de órgãos. Ao todo foram feitos um transplante de fígado, 3 de rim, 2 de córneas e um de tecido ósseo. Destes,...Portal de Notícias CN1
slp6p5

jku7bl