Uma mulher não identificada publicou uma carta no site do jornal britânico The Guardian endereçada ao ex-marido. O bilhete revoltou e alertou os internautas. No texto, ela fala sobre a decepção que teve ao descobrir que ele, pai de suas filhas, era pedófilo e havia publicado na internet vídeos íntimos das meninas.

Como forma de desabafo, a mulher relatou todo o trauma do caso e a dor de ter enfrentado o crime cometido pelo companheiro.

Confira a íntegra do texto:

Eu te amei como nunca amei ninguém antes. Eu pensei que nós tínhamos uma vida maravilhosa e nossos filhas tinham o pai mais incrível do mundo. Quão errado eu estava. Você tinha uma vida secreta, não tinha? Uma cheia de maldade. Com o objetivo de destruir a vida das crianças.

Nossas garotas amavam você; elas eram as garotinhas do papai. A mais nova estava apenas começando na creche e a mais velha estava prosperando em seu primeiro ano de escola.

Você me dizia para sair e me divertir com meus amigos. “Você merece”, falava. “Você trabalhou duro essa semana.” Você me enviava selfies enquanto eu estava fora: fotos de você e minhas garotas, todos cheios de sorrisos.

Você se lembra do dia em que a polícia invadiu nossa casa? Acordei com você branco como um fantasma e dois policiais atrás de você. Você disse que eles estavam lá para buscar imagens de crianças! A primeira coisa que eu disse foi: “A casa está uma bagunça!”

Me levantei e encontrei uma policial jogando “Top Trumps” com a nossa menina mais velha. Eles inspecionaram a casa e levaram telefones, tablets, computadores.

Você se lembra de me olhar nos olhos? Dizendo isso não era sobre você?

Eu sabia que EU não tinha nada a ver com isso. Você se lembra do policial dizendo que poderia ser apenas um vírus no computador? Eles nos disseram para nos apoiarmos, que poderia ser nada.

Levaria 12 meses para terminarem de examinar os dispositivos. Eu pensei que fosse um engano. Acontece que não foi, foi?

Você me acordou três dias depois, me dizendo que gostava de buscar por imagens de crianças. Eu lhe disse para sair e colocar suas chaves na mesa. Você saiu, arrasado, chorando.

Eu não consegui preparar as crianças para a escola. Liguei para minha mãe, soluçando. Ela as levou enquanto eu telefonava para a polícia, serviços sociais, a escola e a creche. Dei depoimentos depois de depoimentos. Você foi preso.

Então, a polícia me disse que encontrou vídeos das minhas garotas no seu celular. Eles tiveram que chamar uma ambulância para mim: eu não conseguia respirar.

Nunca senti uma dor como aquela — sabendo que você tirou a inocência das minhas meninas. Você compartilhou os vídeos delas com pedófilos de todo o mundo. Minhas meninas estão congeladas no tempo, na internet, para criaturas vis assistirem e se masturbaram. Esse pensamento me persegue.

Fui ao tribunal contra você — me senti como uma leoa protegendo os filhotes. Mas a verdade é que estou destruída e a única razão pela qual estou levantando todos os dias é porque elas precisam de mim. Elas precisam ser protegidas de seres horríveis, vis e desumanos como você.

Rafaela Lima/Metrópoles

https://www.portalcn1.com.br/wp-content/uploads/2018/12/04-21.jpghttps://www.portalcn1.com.br/wp-content/uploads/2018/12/04-21-150x150.jpgPortal de Notícias CN1GeralInternacionaisUma mulher não identificada publicou uma carta no site do jornal britânico The Guardian endereçada ao ex-marido. O bilhete revoltou e alertou os internautas. No texto, ela fala sobre a decepção que teve ao descobrir que ele, pai de suas filhas, era pedófilo e havia publicado na internet vídeos...
slp6p5

jku7bl