Os recentes apagões de energia na Venezuela provocaram cenas tristes em várias localidades do país. Uma delas chocou a cidade de Valencia. Em um vídeo, a mãe Elizabeth Díaz aparece carregando o corpo da filha de 19 anos após tentar atendimento médico em dois hospitais, mas sem sucesso, pois não tinham eletricidade para realizar qualquer tipo de procedimento.

Na gravação, Elizabeth conta que carregou a filha que, devido à paralisia cerebral e desnutrição crônica, pesava apenas cerca de 10kg, até dois hospitais. No primeiro, os médicos disseram que o turno tinha acabado e que a unidade não tinha mais eletricidade. Ao chegar no segundo local, a mesma desculpa.

No caminho, a filha teve várias convulsões e acabou morrendo nos braços da mãe. Segundo o jornal Daily Mail, ela levou o corpo para o IML local, mas devido a sua condição financeira, não pode dar um enterro digno para a filha.

Apagão
O apagão elétrico que deixou boa parte da Venezuela sem energia foi classificado pelo governo como “sabotagem”. A imprensa local reportou que quase todo o país enfrentou um blecaute, que começou no momento em que trabalhadores começavam a usar o transporte na volta para casa.

A operadora estatal CORPOELEC atribuiu a falta de energia a uma “guerra energética” contra o país, em declaração no Twitter. A agência afirma que o problema ocorreu por um ataque na usina elétrica de Guri.

Ataide de Almeida Jr./Metrópoles

https://www.portalcn1.com.br/wp-content/uploads/2019/03/11-10.jpghttps://www.portalcn1.com.br/wp-content/uploads/2019/03/11-10-150x150.jpgPortal de Notícias CN1GeralInternacionaisOs recentes apagões de energia na Venezuela provocaram cenas tristes em várias localidades do país. Uma delas chocou a cidade de Valencia. Em um vídeo, a mãe Elizabeth Díaz aparece carregando o corpo da filha de 19 anos após tentar atendimento médico em dois hospitais, mas sem sucesso, pois...
slp6p5

jku7bl