CN1 | O seu Portal de Notícias

.

.

domingo, 30 de abril de 2017

Polícia Rodoviária prende condutor por embriaguez ao volante no Maranhão



Domingo, 30 de abril de 2017

Prisão aconteceu durante a operação do Dia do Trabalho no Km 156, da BR-010, em Porto Franco (MA) (Foto: Divulgação/Polícia Rodoviária Federal)

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) prendeu na madrugada de domingo (30) no município de Porto Franco, a 700 km de São Luís, um condutor de veículo de passeio por embriaguez ao volante. A prisão aconteceu durante a operação do “Dia do Trabalho” no Km 156, da BR-010, em Porto Franco.
Segundo a PRF, uma equipe estava realizando rondas quando abordou um motorista de 53 anos conduzindo um veículo de placas NHG-1800 do estado do Maranhão com visíveis sinais e sintomas de embriaguez.

Convidado a realizar o teste do etilômetro, também conhecido como “teste do bafômetro”, foi constatado o resultado de 0.61 mg/l.

Diante da infração considerada gravíssima, os agentes rodoviários deram voz de prisão ao condutor que não teve a sua identidade revelada. Ele foi encaminhado à Delegacia de Polícia de Porto Franco, onde ficará à disposição da Justiça.

Do G1 MA

Prefeito de Santa Quitéria do Maranhão Alberto Rocha fará entrega de ambulância e oferecerá churrasco nesta segunda, 1º de maio - Dia do Trabalhador


Do  Portal  CN1

Domingo, 30 de abril de 2017

A Prefeitura de Santa Quitéria do Maranhão  fará a entrega de  uma  ambulância  nesta segunda-feira, 1º de maio.  A solenidade  será realizada  no Hospital Municipal Dr. Zeca Moreira, às 7h30. 

Logo após a entrega da ambulância, o prefeito Alberto Rocha convida todos os trabalhadores quiterienses para participar de um churrasco comemorativo ao Dia do Trabalhador, neste feriado de 1º de Maio, que será realizado na Rua Cel. Francisco Moreira, s/n, Centro. (Em frente à Igreja Católica) às 10 horas.


Cantor Belchior morre aos 70 anos no Rio Grande do Sul


Domingo, 30 de abril de 2017

Cantor e compositor Belchior em retrato de 1987 (Foto: Silvio Ricardo Ribeiro/Estadão Conteúdo)

O cantor e compositor cearense Belchior, de 70 anos, morreu na madrugada deste domingo (30) em Santa Cruz do Sul (RS). O corpo deve ser trazido para o Ceará, onde ocorrerá o sepultamento na cidade de Sobral, onde o artista nasceu, segundo a Secretaria de Cultura do Estado.

O Governo do Estado do Ceará confirmou a morte e decretou luto oficial de três dias. “Recebi com profundo pesar a notícia da morte do cantor e compositor cearense Belchior" disse em nota o governador Camilo Santana. "O povo cearense enaltece sua história, agradece imensamente por tudo que fez e pelo legado que deixa para a arte do nosso Ceará e do Brasil".

Nascido em 26 de outubro de 1946, Belchior foi um dos ícones mais enigmáticos da música popular no Brasil, com mais de 40 anos de carreira. Segundo o colunista do G1, Mauro Ferreira, o cantor não tinha paradeiro certo desde 2008.

Ganhou sucesso nos anos 70 com no lançamento do disco "Alucinação" (1976), lançando clássicos como as faixas "Apenas um rapaz latino-americano", "Velha roupa colorida" e "Como nossos pais", que se tornou conhecida na voz da cantora Elis Regina.

Do G1 CE

sábado, 29 de abril de 2017

Preso no porta-malas por assaltantes, taxista é morto em chacina em São Luis


Por Daniel Matos/OESTADO

Sábado, 29 de abril de 2017

                                        Os três bandidos mortos na chacina: perseguição, capotagem e execução

Um taxista ainda não identificado foi uma das vítimas de uma chacina ocorrida ontem à noite, no João Paulo. Ao todo, quatro homens foram executados, três deles suspeitos de cometerem uma série de assaltos em São Luís.

Após roubar o táxi e trancafiar o motorista no porta-malas do veículo e cometer um assalto no Bairro de Fátima, o bando tentou empreender fuga, mas foi perseguido por indivíduos em uma Hilux, que seriam policiais descaracterizados.

Nas proximidades do João Paulo, o táxi capotou e foi crivado de balas pelo grupo que estava na caminhonete.
Taxista foi morto após ter o carro roubado: outra vítima da violência que o governo tenta, em vão, ocultar

Os três bandidos e o taxista, cujo primeiro nome seria Kevin (apelidado de Bombadinho), e teria não mais do que 35 anos de idade, foram atingidos por vários tiros e morreram na hora.

Uma fonte do blog informou que o taxista morava no bairro Apeadouro e trabalhava no posto da Igreja de São Vicente de Paulo, na Avenida Getúlio Vargas, próxima à Vila Militar.

A chacina atraiu centenas de curiosos e foi preciso montar um cordão de isolamento para evitar tumulto. Dezenas de policiais foram mobilizados para o local da ocorrência. Nas próximas horas, os quatro mortos deverão ser identificados pelo Instituto Médico Legal (IML) e, posteriormente, liberados para as famílias.

Mais um inocente morto em meio à onda de violência crescente na região metropolitana de São Luís, que o atual governo, com sua propaganda cara, maciça e fantasiosa, tenta, em vão, ocultar.


Sargento da PM é baleado durante assalto e mata um suspeito em São Luis


Sábado, 29 de abril de 2017


Um sargento da Polícia Militar da Reserva Remunerada sofreu uma tentativa de assalto por volta das 6h deste sábado (29). Quando os dois suspeitos em uma moto anunciaram o assalto, o sargento reagiu e alvejou a dupla.

O caso aconteceu na Cidade Olímpica. Um suspeito morreu, e o outro atingido em uma das pernas. O PM, também, foi baleado no abdômen e foi encaminhado ao Hospital do Servidor.

O segundo suspeito foi encaminhado à Delegacia da Cidade Operária (Decop).

Do Imirante, edição Portal CN1

Júnior Verde participa da inauguração de escola construída por agricultores de Balsas e cumpre agenda em outros municípios


O deputado estadual Júnior Verde (PRB) cumpriu extensa agenda em diversos municípios no Sul do Estado desde o início desta semana. Na segunda-feira (24), o parlamentar participou da inauguração de uma escola reformada e ampliada pelos agricultores do povoado Vargem Limpa, no município de Balsas.

Sábado, 29 de abril de 2017


Júnior Verde foi convidado para a inauguração por conta do seu empenho para obtenção do fornecimento de energia elétrica no povoado, por meio do Projeto Luz para Todos, do Governo Federal.
“A escola não tinha luz, nem banheiros ou condições de funcionamento. Depois que a energia foi levada para a região, foi possível que os agricultores se unissem para recuperar a escola, que vai atender ainda os povoados de Cacimbinha, Gado Bravim e Passagem da Ponte, beneficiando centenas de famílias”, declarou Júnior Verde, durante a entrega da chave ao prefeito de Balsas, Erik Costa.
Durante a noite, em sessão realizada na Câmara Municipal de Balsas, Verde utilizou a tribuna para destacar todas as ações realizadas até agora em seu mandato, em defesa do desenvolvimento de Balsas e região. “Prestamos contas do nosso mandato participativo e apresentamos os resultados dos nossos esforços”, destacou o deputado, que recebeu várias demandas dos vereadores, dentre eles, Tião Saraiva, que solicitou a entrega do hospital regional.
Júnior Verde também foi recebido pela Câmara Municipal de Carolina, a convite dos vereadores do PRB, Lins e Ernesto. Na ocasião, travaram debates produtivos em defesa do município. “Vamos levar todas as demandas que nos foram colocadas ao Governo do Estado, entre elas, o Programa Água para Todos”, garantiu.
Em Ribamar Fiquene, o parlamentar participou de uma reunião na Colônia de Pescadores com o presidente José Edilson, e os vereadores Clésio, Adão e João. Na oportunidade, vistoriou a creche cujas obras de responsabilidade do Governo Federal encontram-se paradas, causando sérios prejuízos ao município.
“Faremos também esta solicitação ao Governo Federal solicitando a imediata retomada da construção desta unidade. Precisamos otimizar os gastos públicos, e é inadmissível obras paradas que causam prejuízos às políticas sociais”, completou.

Ex-faxineira que virou juíza lança livro sobre sua história: 'É possível


Adriana Queiroz, de 38 anos, diz que enfrentou vários desafios até chegar à magistratura, entre eles a falta de dinheiro. Com cinco pós-graduações e cursando letras, ela afirma que 'estudo é fundamental'.

Por Sílvio Túlio/G1 GO

Sábado, 29 de abril de 2017


A juíza de direito Adriana Maria Queiroz, de 38 anos, lança, no sábado (29), o livro "Dez passos para alcançar seus sonhos - A história real da ex-faxineira que se tornou juíza de direito", em Goiânia. Na obra, ela conta sua trajetória desde o seu primeiro trabalho, como faxineira, até chegar à magistratura, na qual atua desde 2011, em Quirinópolis, na região sul de Goiás.

Em entrevista ao G1, a magistrada relata uma infância pobre, passando por desafios que colocaram à prova seus sonhos e por pessoas que a ajudaram até a aprovação no concurso público para juíza. Adriana quer, com o livro, incentivar as outras pessoas a seguirem em busca dos seus sonhos.

"Quando tomei posse, em 2011, muitas pessoas me procuraram pedindo dicas sobre como conseguir o que se almeja. Ali surgiu a vontade de escrever um livro mostrando que não é fácil, mas é possível. Quando me tranquilizei na carreira, comecei a escrever para levar essa mensagem e incentivar as pessoas mostrando que é possível concretizar os sonhos desde que haja empenho", disse.

Adriana é titular da 1ª Vara Cível e da Vara de Infância e da Juventude de Qurinópolis, cidade goiana que entrou na vida dela por acaso. Os pais deixaram a zona rural de Guanambi, no sertão da Bahia, e se mudaram com os seis filhos para Tupã, no interior de São Paulo em busca de melhores condições de vida.
Caçula da família, Adriana percebeu cedo a importância dos estudos. Durante o ensino médio - todo cursado em colégio público - ela começou a alimentar o sonho de fazer direito. Com 18 anos, ela passou no vestibular em uma universidade particular, mas, para tentar pagar os estudos, começou a trabalhar como faxineira.

Entre o esfregão e os estudos
Adriana começou a procurar trabalho e conseguiu uma vaga de faxineira na Santa Casa de Tupã. Porém, o que recebia no emprego era insuficiente para manter os estudos e os pais não tinham condições de ajudar. Com esse desafio, ela pediu uma bolsa ao diretor do curso.

"Fui até faculdade e procurei o diretor do curso de direito. Falei dos meus sonhos e que não poderia deixar passar aquela oportunidade. Vendo o meu empenho, ele me concedeu uma bolsa de 50% nas mensalidades e ainda parcelou a matrícula, o que possibilitou eu fazer o curso", lembra.

Durante o dia, Adriana era responsável pela limpeza do chão e dos banheiros da unidade de saúde. À noite, seguia em busca de seu sonho na universidade. Após seis meses, foi promovida e passou a atuar em um cargo administrativo do hospital, que ocupou até se formar em direito.

Concurso: um novo desafio
Ao se formar, a jovem bacharel começou a lutar para chegar à função de juíza, que começou a apreciar durante a universidade. Decidida, pediu demissão do hospital, pegou o acerto e se mudou sozinha para a capital paulista.
O dinheiro, segundo ela, cobria apenas aluguel por dois meses em um pensionato. O intuito era conseguir um emprego para, além das despesas, pagar um curso preparatório para a carreira jurídica, visando um concurso público. No entanto, não conseguiu trabalho e o dinheiro que tinha começou a acabar.
"Vi meu sonho ruindo, mas busquei ajuda com o diretor do curso e fui atendida. Ele acreditou em mim e me ofereceu um trabalho como auxiliar de biblioteca, além de bolsa integral", lembra.

Um ano depois, findado o curso preparatório, ela seguiu trabalhando no local e estudando por conta própria durante sete anos, inclusive nos finais de semana e feriados. A recompensa, depois de muitas tentativas, foi a aprovação no concurso cujo cargo ocupa até então.

Mais conhecimento
Adriana é a única dos irmãos a se formar em um curso superior. Paralelo aos estudos para os concursos, ela concluiu cinco pós-graduações na área de direito. Mas ela não parou por aí. No ano passado, ela ingressou no curso de letras.

"Eu vi uma oportunidade de continuar ganhando conhecimento. Essa área me permite ampliar o que sei sobre escrita e linguagem, além de gostar muito de literatura. O estudo é fundamental. Vou continuar sempre. Jamais pensei em desistir", destaca.

Adriana mantém contato estreito com sua família, a quem considera "sua base". Ela se casou há dois anos e planeja, futuramente, realizar mais um sonho: ter filhos.

Serviço:
Lançamento e sessão de autógrafos do livro: "Dez passos para alcançar seus sonhos – A história real da ex-faxineira que se tornou juíza de direito"
Local: Livraria Saraiva do Shopping Flamboyant, no Jardim Goiás, em Goiânia
Data: 29 de abril (sábado)
Horário: 17h

 
Design by Wordpress Theme | Bloggerized by Free Blogger Templates | coupon codes